A transformação digital já é requisito obrigatório para uma empresa que quer se manter competitiva — e viva, de fato — no mercado. As demandas do universo corporativo exigem que as companhias sejam cada vez mais tecnológicas e estejam antenadas às novidades do setor de atuação.

Empresas inteligentes e startups destacam-se naturalmente quando pensamos em tecnologia, inovação e, por consequência, praticidade e agilidade exatamente por elas nascerem com o pensamento em operações dinâmicas e integradas. Tudo isso por intermédio de programas ou recursos tecnológicos, fatores que contribuem para obter um crescimento exponencial.

Afinal, ter uma plataforma tecnológica integrada pode reduzir a complexidade das operações do negócio, criar vantagens competitivas e acelerar a inovação, preparando a empresa para um crescimento sustentável, resiliente e lucrativo. Em suma, a empresa que se enquadra nesses padrões está mais preparada para se destacar, nacional e internacionalmente.

E, se uma companhia com caráter e modus operandis mais tradicionais quer dar um salto de qualidade no desempenho e continuar disputando de igual para igual com as concorrentes, existem soluções tecnológicas que permitem colocá-la em pé de igualdade no mercado. Uma dessas soluções tecnológicas é o SAP S/4HANA.

O que é SAP S/4HANA?

O SAP S/4HANA é um ERP (Sistema de Gestão Integrado) moderno e inteligente, que oferece agilidade e flexibilidade para que uma empresa esteja adequada às demandas atuais do mercado.

Esse ERP substitui a arquitetura tradicional, baseada em um modelo de dados complexo, processamentos em batch de baixa performance e de tecnologia obsoleta para integrações, por processos automatizados, otimizados e que garantem ao negócio insights em tempo real.

Ao adotar o SAP S/4HANA, a companhia trabalhará todos os setores de forma integrada, facilitando assim um olhar estratégico e 360º para a tomada de decisões.

Como implementar o SAP S/4HANA?

A implementação do Sistema de Gestão Integrado SAP S/4HANA possui variações de instalação (deploy) e algumas possibilidades de implementação. A versão do S/4HANA Public Cloud serve para empresas que exigem uma customização baixa e possuem um escopo simplificado. Sendo assim, o mais comum é que a maioria das empresas se enquadre melhor nas versões S/4HANA Private Cloud e S/4HANA On Premise.


É muito importante analisar o modelo de
deploy do sistema antes de iniciar qualquer movimento de transição, uma vez que cada modelo possui variações e pode ser — ou não — indicado para o negócio. 

Implementação do S/4HANA

A implementação do S/4HANA pode ser realizada de três maneiras: uma companhia pode optar pelo Brownfield, Greenfield ou pela Transição Seletiva. Existem diferentes cenários de transição, com níveis de complexidade e prazos que dependem da necessidade e estratégia de transformação de cada empresa. 

Uma série de fatores podem influenciar esta decisão, portanto não existe uma receita pronta e sim uma análise a ser realizada, antes de qualquer tomada de decisão. Confira, abaixo, as diferenças e benefícios entre os diferentes tipos de implementação.

Brownfield – Conversão de plataforma

O modelo Brownfield consiste na conversão de um sistema SAP Business Suite (ECC) já existente para o SAP S/4HANA. Esta abordagem costuma ser empregada quando se deseja uma atualização para uma plataforma ERP mais rápida e que consista em uma jornada de transformação mais longa, aceitando-se conviver durante o período de transição com os mesmos processos e tecnologias empregadas no SAP Business Suite (ECC).

Apesar de ser um processo mais técnico e com menor envolvimento dos usuários, existe uma série de pré-requisitos a serem cumpridos, envolvendo a transformação de algumas funcionalidades da empresa.

Greenfield – Nova implementação / Reimplementação

A abordagem Greenfield é obrigatória em novas implementações do SAP S/4HANA. Também pode ser aplicada em casos em que se deseja uma profunda reestruturação dos processos, funcionalidades e tecnologias empregadas no SAP Business Suite (ECC) vigente. Ela se aplica também em algumas exceções onde existe inviabilidade de conversão técnica como, por exemplo, em uma grande base de dados ou industry solution específica; ou em casos de inviabilidade de conversão financeira, como um cenário de execução de projetos extensos para atender o requisito mínimo da conversão.

A maior vantagem deste tipo de abordagem é a utilização das novas funcionalidades e tecnologias desde o início do processo, tornando-as mais aderentes e permitindo a utilização dos SAP Best Practices como acelerador de implementação.

Transição Seletiva – Landscape Transformation

Assim como em uma Conversão de plataforma (Brownfield), esta abordagem é aplicável somente nos casos em que já existem um ou mais sistemas SAP Business Suite (ECC) rodando. Quando a empresa opta pela Transição Seletiva para realizar a jornada para o SAP S/4HANA, está escolhendo o método que garante uma transição altamente customizada de plataforma.

Esse tipo de transição é mais adequado para empresas que precisem de uma transformação um pouco mais drástica, como uma consolidação ou juntar ERP de diferentes regiões em uma instância global. Esta abordagem permite a transição de apenas parte do processo: apenas finanças, vendas ou compras, por exemplo. A Transição Seletiva possui diversos tipos de abordagem, mas destacamos as três mais comuns:

  • Seleção de customização/desenvolvimentos sem dados históricos: São selecionadas e copiadas para um ambiente sem dados, no qual é aplicada a conversão para o S/4HANA. Após a conversão, são carregados os dados mestres e documentos em aberto.
  • Seleção de parte do processo: Um ambiente central de S/4HANA é designado para executar parte dos processos. Exemplos deste tipo de abordagem são o Central Finance (centraliza processos de Finanças) e o Central Procurement (centraliza processos de compras). É importante destacar que nesse cenário as operações geralmente têm início no SAP Business Suite (ECC) e que nem todas as particularidades dos processos estão disponíveis de forma centralizada.
  • Consolidação / Segregação com dados históricos: Permite que as customizações, cadastros e dados históricos sejam transformados seletivamente para o modelo de dados do S/4HANA. Dada a complexidade desta atividade, este tipo de transição exige o uso de ferramentas altamente especializadas e deve ser bem avaliada antes de sua utilização. Geralmente é empregada em ambientes muito complexos em que se deseja uma transformação complexa mantendo os dados históricos das instâncias do SAP Business Suite (ECC).

Qual o melhor método para a minha empresa?

Cada empresa e sua respectiva realidade, de acordo com o patamar no mercado e as pretensões futuras, terá um método de transição mais adequado para receber a implementação do SAP S/4HANA. Nós, aqui na Numen, trabalhamos com profissionais capacitados, experientes e temos diversos cases de sucesso que poderão ajudar na escolha do melhor caminho. Sempre visando a evolução do seu negócio de acordo com suas necessidades.